Hérnia de disco em cães

A coluna vertebral dos cães é composta por um conjunto de ossos, as vértebras, que se classificam em: cervicais, torácicas, lombares e coccígeas. As vértebras protegem a medula espinhal e são unidas através de discos cartilaginosos e ligamentos. A hérnia de disco consiste na projeção do núcleo desse disco, o que causa compressão dos nervos e uma intensa dor.

 

A estrutura dos discos intervertebrais é extremamente simples, a parte externa é semelhante a um anel, envolvendo o núcleo, composta por componentes fibrosos conhecidos como colágeno. A parte interna, o núcleo pulposo, é gelatinoso, sendo composto por substâncias semelhantes àquelas presentes nas outras articulações, como a condroitina e a queratina. Com o avanço da idade dos cães, esses discos perdem a capacidade de manter água na sua composição e de exercer a função de absorver impacto. Assim, o disco pode se deslocar para a frente e pressionar a coluna vertebral. Se o disco vier a se romper, com liberação direta de fragmentos na medula espinhal, pode, além de causar dor, provocar paralisia de um ou mais membros. As causas das doenças de disco vão desde traumas, infecções, má postura, enfraquecimento muscular, mas o fator principal apontado é a predisposição genética de algumas raças, como o Dachshund, Cocker Spaniel, Poodle, Beagle, Basset Hound, Pastor Alemão, Labrador e Golden Retriever.

 

Sintomas

 

Os sintomas podem variar muito de acordo com a localização da hérnia. As lombossacrais, que afetam da L4-S3, podem causar dor, paralisia, perda do controle de fezes e urina, ânus flácido, e dificuldades de locomoção, enquanto as toracolomabares acontecem entre a T3 e a L3, podendo causar dor mais intensa, postura arqueada de cifose, paraplegia, perda de sensibilidade nos membros inferiores, não controle ao urinar e defecar. As mais graves e dolorosas são as hérnias cervicais. Normalmente, o animal não se locomove, devido à dor e rigidez no pescoço e membros. Além de todos os sintomas citados nas outras hérnias, às cervicais soma-se a dor muito intensa, a possibilidade de tetraplegia e morte. Além disso, pode haver não resposta do globo ocular a estímulos e dificuldade de respiração.

 

Diagnóstico

 

O diagnóstico pode ser feito através do exame clínico, neurológico (com um neurologista ou ortopedista) e tomografia. O tratamento será prescrito de acordo com a localização da hérnia, o grau de lesão e a resposta neurológica.

 

Tratamento

 

No tratamento convencional, clínico, podem ser usados medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos e confinamento temporário. Não se exclui com isso a possibilidade de uma cirurgia.

 

A fisioterapia é fundamental em todas as fases da hérnia de disco. Além disso, a fisioterapia serve como um preventivo para as raças que apresentam predisposição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s